sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Pais pedem políticas públicas para autistas no Senado

Pais de autistas discursaram pedindo políticas públicas específicas para pessoa com autismo, no Senado Federal (Brasília, DF), dia 27.junho.2011, em em sessão especial para homenagear ao Dia do Orgulho Autista (todo 18 de junho).

A sessão aconteceu por solicitação do senador Paulo Paim (PT-RS), que tem dado atenção especial à causa, sendo o relator do projeto de lei -- aprovado duas semanas antes, no dia 15.junho.2001 -- que institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa Autista -- Projeto de Lei do Senado (PLS) 168/2011, criado por sugestão inicial da Associação em Defesa do Autista (Adefa), do Rio de Janeiro, mais especificamente pela diretora Berenice Piana de Piana, mãe de um garoto com autismo. O projeto está agora na Câmara dos Deputados, sob o número PL 1631/2011, para análise e votação (veja tramitação). Se aprovado, segue para sanção da presidente Dilma.



Em seu pronunciamento, Ulisses da Costa Batista, pai de um adolescente autista, declarou que "o Brasil não conseguiu viabilizar terapias voltadas às especificidades das pessoas com autismo, deixando inúmeras famílias sem acesso ao diagnóstico precoce, ao tratamento multidisciplinar e ao acompanhamento às famílias". Ele também disse que o avanço do autismo no mundo "impressiona". Ulisses citou uma estimativa segundo a qual, em 1990, havia um caso para cada 2,5 mil crianças nascidas, enquanto hoje haveria um caso para cada 110 crianças nascidas. Ulisses defende os direitos dos autistas há mais de dez anos.



FOTO: Agência Senado. Plenário do Senado durante sessão especial, após apresentação de Saulo Laucas.Outro pronunciamento que cobrou ação dos governantes foi do editor-chefe desta Revista Autismo, o jornalista Paiva Junior. Ele foi duro ao dizer que os dados atuais da falta de inclusão e tratamento para os autistas no Brasil deveria "constranger os senadores".

A defensora pública de São Paulo, Renata Flores Tibyriçá enfatizou a dificuldade na luta diária pela busca de tratamento, principalmente pelas famílias de menor renda.

Berenice Piana de Piana, da Adefa, emocionou a todos lembrando das pessoas anônimas que estão nesta luta pela melhoria da qualidade de vida dos autistas no Brasil.

No final, a sessão teve a apresentação de Saulo Laucas, que, além de autista e cantor lírico, é cego.



Premiação



A sessão também contou com a premiação realizada por Fernando Cotta. O Prêmio Orgulho Autista foi entregue ao senador Paulo Paim (na categoria político destaque), ao pai Ulisses da Costa Batista (pela atitude de denunciar o Brasil junto à OEA, Organização dos Estados Americanos) e, por último, ao jornalista Paiva Junior, por esta Revista Autismo (categoria imprensa escrita) -- veja os vencedores das demais categorias.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Todo comentário é bem vindo! minha intenção é passar toda minha experiência e trajetória vividas com nosso filho autista! Qualquer dúvida estamos a disposição para poder ajudar!
Renata e Alexandre