quinta-feira, 17 de maio de 2012

A importancia da dieta no Autismo



Muitos pais vem relatando as mudanças positivas seja no estado de saúde que no comportamento dos filhos com autismo e distúrbios relacionados, quando seguem uma “dieta especial”, que consiste na eliminação do glúten, caseína e outras substâncias possivelmente tóxicas, como glutamato monossódico, corantes, conservantes e adoçantes artificiais. São convintos  que com essa mudança da alimentação cotidiana, possam melhorar os sintomas autísticos e as crianças ter melhor qualidade de vida. O autism Research Institute (ARI) conduziu uma pesquisa entre milhares de pais e verificaram que 60% dos faziam os filhos seguirem a dieta sem glúten e caseína, perceberam melhorias e também uma recente pesquisa do Autism Speaks, a maior associação de pais americanos, 82% descreveram uma visível mudança no contato ocular, na linguagem, na atenção, na constipação, diarréia, no sono, na hiperatividade entre outras.

  • Crianças autistas tem problemas com alguns alimentos que tem um impacto negativo sobre os seus sintomas comportamentais, cognitivas e físicas,
  •   A alimentação tem um efeito direto sobre intestino inflamação intestinal e capacidade digestiva, que por sua vez, afetam a fisiologia e funcionamento do cérebro.
  •      As deficiências nutricionais são muito comuns no autismo
  • São muitos comuns problemas intestinais e deficiência de enzimáticas digestivas
  • Digestão, detoxicação e função imunitária são muitas vezes comprometidas. É comum um crescimento excessivo de fungos (Candida albicans. A intervenção dietética influencia esses transtornos observados no autismo.
  • A intervenção dietética influencia esses transtornos observados no autismo. A cura dos problemas intestinais, tem uma influência muito positiva no cérebro.
  • Resolver os problemas intestinais, aumenta a absorção das substâncias nutritivas e quando o nível de nutrientes melhora, os vários órgãos funcionar melhor, incluindo o cérebro.
  • Eliminar os alimentos que contêm toxinas (tais como aditivos artificiais), que influenciam negativamente na química do cérebro, alivia a carga sobre o fígado e do sistema de detoxificação e favore uma melhora  na função cerebral e dos comportamentos.
  • Evitando alimentos que favorecem a inflamação (glúten, caseína e outros) melhoramos o sistema digestivo e imunitário
——————————————————————-
Dra. Jaqueline Araujo
CRN4 11101020
Nutrição Clínica Funcional e Ortomolecular
Especialista no Tratamento Biomédico do Autismo
Av.das Américas, 500 Bl.21 sl.247
Barra da Tijuca – RJ
Tel: (21)3153-7561
Atendimento Domiciliar
(21)8031-9993
Moderadora do Grupo: Tratamento do Autismo no facebook

Um comentário :

Todo comentário é bem vindo! minha intenção é passar toda minha experiência e trajetória vividas com nosso filho autista! Qualquer dúvida estamos a disposição para poder ajudar!
Renata e Alexandre