sexta-feira, 22 de junho de 2012

Padre é acusado de discriminação por negar primeira comunhão a adolescente autista


Publicado por Valder Damasceno em 22 de junho de 2012

Padre é acusado de discriminação por negar primeira comunhão a adolescente autista Em Bom Princípio, município do interior do Rio Grande do Sul, um padre está sendo acusado de discriminação por ter se negado a dar a primeira comunhão a Cassio, um adolescente autista de 14 anos. Segundo a família do garoto, ele está sendo vítima de preconceito por parte do sacerdote católico.
O autismo trata-se de um transtorno de desenvolvimento que afeta principalmente a interação social, mas, mesmo com a as limitações do menino, Letus Maldaner, pai de Cassio, já havia preparado uma festa para comemorar, após a missa, a conquista do filho. Mas, antes da celebração, o padre Pedro Rotter informou que o Cassio não poderia receber a hóstia no altar. “Simplesmente ele chegou no dia e disse que não iria fazer a primeira comunhão”, contou o senhor Letus.
A justificativa do padre é que, durante um ensaio, há alguns dias antes da cerimônia, o adolescente se recusara a abrir a boca. Isto teria motivado o padre a tomar a medida para preservar a família de constrangimentos, segundo ele. Padre Pedro ainda informou que avisou a família com antecedência, e contou ter instruído a mãe a ensinar o significado do ritual ao filho, já que ele não participou do curso preparatório com duração de dois anos.
O bispo da Diocese de Montenegro, Dom Paulo de Conto, disse que o adolescente receberá a comunhão em breve, porém, ele deverá passar por um preparo especial, “A eucaristia não foi negada, mas sim adiada”, explicou.
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Todo comentário é bem vindo! minha intenção é passar toda minha experiência e trajetória vividas com nosso filho autista! Qualquer dúvida estamos a disposição para poder ajudar!
Renata e Alexandre