segunda-feira, 4 de junho de 2012

Oliver a Caminho da Cura -1a. semana de terapia CEASE

  desintoxicação da Amoxicilina

Começamos finalmente a desintoxicação das vacinas com a Terapia CEASE. De acordo com a teoria do homeopata Dr. Tinus Smits que criou a Terapia CEASE, o bloqueio mental que o meu filho está sofrendo hoje acontece por causa de um acúmulo de substâncias tóxicas que inclui as vacinas e os antibióticos que a criança tomou nos primeiros anos de vida, as drogas que a mãe teve que tomar na hora do parto e pode incluir, inclusive, as vacinas que os pais tomaram antes da criança nascer. Além disso, os outros tóxicos presentes no ambiente aos quais as crianças estão expostas como particulas de plástico da mamadeira (que penetram no leite ao esquentar a mamadeira com o leite no microondas). Tudo isso pode ser desintoxicado com remédios em formato homeopático. Quero ressaltar que não importa se a criança teve ou não reação a vacina logo depois que a tomou. Mesmo sem nenhuma reação aparente, elas afetam o sistema imunológico.

Aliás, o Oliver nunca teve nenhuma reação as vacinas, nem febre.

Estamos fazendo o tratamento com a homeopata Ursula Kraus-Harper. Ao ver a lista de terapeutas do site da terapia CEASE, eu a escolhi por intuição. Eu estava certa: ela é muito experiente e está atualmente tratando mais de 50 crianças. Na primeira consulta ela obteve todas as informações sobre o Oliver para avaliar o que precisava ser desintoxicado primeiro. De forma geral, as substâncias são desintoxicadas na ordem reversa, ou seja, vamos começar pela última. Ela nos disse que a taxa de crianças que ela tratou, que apresentaram melhoras chega a 90%.

O Oliver tomou todas as vacinas de praxe na Inglaterra,  que começam a ser dadas nas 8 semanas de vida (como me arrependo...). A última vacina que tomou foi a MMR (triplice viral - sarampo, caxumba, rubeola) aos 13 meses, e depois disso tomou o antibiótico Amoxicilina para uma dor de garganta aos 24 meses. (ele tem 28 meses hoje).

Ele também tomou Amoxicilina aos 9 meses para outra dor de garganta, e um mês depois desenvolveu uma infecção na pele, uma especie de micose que não sarou com nenhuma pomada. Hoje eu entendo que a micose foi gerada pela Amoxicilina, uma reação do próprio corpinho dele pra se desintoxicar daquele tóxico. A cura, segundo a homeopatia, faz com que os orgãos internos que causam determinada doença se curem primeiro e levem o sintoma para superficie (a cura acontece de dentro pra fora) e por isso o paciente pode apresentar erupções na pele, o que na verdade, é um ótimo sinal, de que o corpo está se curando internamente! É o princípio principal da homeopatia, "piorar para melhorar".

Cada desintoxicação dura 4 semanas. Seguindo o principio da homeopatia, segundo a qual "o medicamento certo é o semelhante a doença", pra ver se a Amoxicilina  causou algum problema ao Oliver, ele precisa tomar a Amoxicilina em formato homeopático. Ele pode não ter nenhuma reação - o que mostra que ele não tem sequelas da Amoxicilina - ou ter reações como ficar doente, com febre, nariz escorrendo ou fazer piorar temporariamente os sintomas que já apresenta, isso tudo é a chamada "agravação". Ter alguma reação é na verdade o que se busca, o ideal, porque passado o efeito do remédio e com ele, a reação, muito provavelmente ele apresentará melhoras!

Cada semana o remédio é administrado em potências diferentes. Na primeira semana a potência é 30C, na segunda 200C, na terceira 1M e na quarta 10M.

Esta semana, ele tomou a primeira dose de 30C, na segunda-feira e na quinta-feira. Esta potência ainda é baixa portanto é dificil dizer se ele teve alguma reação, mas no primeiro dia ele ficou com o nariz escorrendo (ótimo) e em um dos dias da semana ele gritou muito, pra tudo, e eu imagino - e espero! - que tenha sido uma agravação.

Amanhã, começa a segunda semana, quando ele tomará a potência 200C na segunda e na quinta-feira. Como esta potência é mais forte, vamos nos preparar pra ver que reações ele vai ter. Ás vezes é muito sofrido ver o seu filho doente ou passando por uma agravação. É triste, cansativo, de partir o coração. Mas o importante é que isso é temporário e depois disso é esperar pra ver os resultados positivos maravilhosos que a homeopatia proporcionou :)

Se até o final do mês, de potência a potência, as reações dele forem muito fortes, é necessário refazer a desintoxicação por mais um mês, porque é sinal de que há muito pra desintoxicar. Se não, passamos para a desintoxicação da MMR, que estou esperando ansiosamente! :) Desintoxicar a MMR e a DTP-Hib são as que mais mostram resultados positivos, porque certamente são as que mais danos causaram.

A Lucy, uma mãe americana que está nesta semana desintoxicando o filho Alex da vacina DTP, está maravilhada com os resultados. O filho de 6 anos que mal falava, começou a falar desde que a desintoxicação da DTP começou e cada dia que passa mostra mais resultados positivos! Este é o blog dela, que lemos sempre porque nos enche de inspiração e esperanças!

Conjuntamente com os remédios, o Dr. Tinus recomenda dar suplementos. Pesquisas com crianças autistas revelaram que elas costumam apresentar deficiência de zinco, portanto ele tem que tomar todos os dias 10g de zinco, 1000mg de vitamina C e 2.5ml de óleo puro de peixe, que é muito benéfico para o cerébro.

O zinco e a vitamina C eu coloco no suco de laranja, e o óleo de peixe misturado com a última mamadeira de leite antes de ele ir dormir, e tem funcionado bem.

No fim da semana que vem, escreverei outro post sobre a segunda semana da desintoxicação. Mas só no final do mês seremos capazes de avaliar se ele teve progressos.

E lá vamos nós nessa viagem longa, com paciência, muita paciência. E fé, com muita fé

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Todo comentário é bem vindo! minha intenção é passar toda minha experiência e trajetória vividas com nosso filho autista! Qualquer dúvida estamos a disposição para poder ajudar!
Renata e Alexandre